terça-feira, 19 de agosto de 2008

Aventura na Escandinávia

O jornalista Anselmo Prada passou férias na Escandinávia, no norte Europeu. Andou por vários países nórdicos: Suécia, Dinamarca e Noruega, terra do sol da meia noite.

Imagine que passar férias por lá deve ser uma experiência e tanto.

Montanhas, construções medievais e os fiordes — extensos e estreitos braços de mar que avançam quilômetros pelo continente.

Mas o detalhe da provocação está no dia-a-dia de lá que é mais dia-a-dia do que aqui na parte de baixo do trópico de capricórnio. (Essa frase é uma parlenda, mais conhecida como trava-línguas. tente repetí-la rapidamente).

Hoje estou tergiversando. É para espantar os preguiçosos e prender os curiosos.

Vamos às suposições à partir da vivência in loco do Anselmo.

Continuemos. Segundo ele, às dez horas da noite, escurecia. Fim de tarde em Copenhagen.

Eu concluo, Pronto! Depois de um dia cansativo, você, claro, vai querer uma cama confortavelmente arrumada. Se possível, com lençóis postos por uma diarista nórdica discípula de Fréya. (Fréya era a deusa do amor e da sexualidade nos países do norte, mas, isso pode ser discutido em outro momento - há mulheres na sala)

Voltemos à viagem da viagem. Você se deita, dá um cochilo, mas, lá pelas duas da madrugada, resolve ir ao banheiro ou à cozinha para beber um copo d´água. Aí o susto! Amanheceu! É dia!

Haja força de vontade para pegar no sono novamente. O lado psicológico do turista desesperado pode falar mais alto. Dormir de dia? Nem pensar.

E daí, o que fazer? Pegue uma xícara de café e pense na sociedade local.

Imagine o galo e a galinha. Devem ser a espécie mais estressada da região. Dormem pouco e ainda tem que acordar cantando e botando ovos. Ninguém merece. Devem se bicar o dia inteiro. E olha que o dia é longo.

E as senhoritas que oferecem serviços noturnos? Coitadas. Têm pouco tempo para faturar. A fração lá deve ser de 15 minutos. Se pedir uma hora elas riem e mandam o cliente procurar uma Zona Azul. Que trocadilho infâme. Que vilania.

E o vigia noturno que quer ganhar um pouco mais fazendo hora extra. Esse deve sofrer tanto quanto as trabalhadoras ali de cima.
Pesquisando nos classificados, soube que tem um pet shop que vende um acessório indispensável para corujas. São vendas norueguesas para aves que tem hábitos crepusculares. Só assim elas relaxam. (obs.: As galinhas não se adaptaram. Arranhava os olhos na hora de botar os ovos. Visualizou?)

E as danceterias? Só não são mais prejudicadas do que os programas evangélicos da madrugada. Fala a verdade. À luz do dia não dá para dar audiência ao fala que eu te escuto.

E a lua? As estrelas? Que sem graça.

E dormir e acordar para fechar o Bom Dia Copenhagen (versão local do Bom Dia SC)? Essa a Mônica Roemmler vai saber dizer com propriedade. Isso justifica até mau humor de apresentador, o que não se aplica à Fabiana Nascimento, óbvio.
Realmente, pode até ser que dê pra ser feliz na Escandinávia, mas, notívago não dá.

Como diz o mané: - Deve ser um estruvilho, istepô!

As duas fotos são de Copenhagen, que deve ser espetacular. Preciso explicar o motivo dos óculos escuros do Anselmo? Claro que não né! Aliás, chega de falar em claridade.
Detalhe: A viagem se estendeu também pela Europa Central, especificamente, Praga, na República Tcheca. Nas palavras do Anselmo, uma cidade absolutamente deslumbrante.
Concordo. Até porque, meus bisavós maternos vieram de lá. Jamais pensaria o contrário.


6 comentários:

Marco Antonio Zanfra disse...

Não entendi: cumprimentar com o chapéu alheio? Não seria mais interessante conhecer a Escandinávia para escrever sobre ela? Ou: é por isso que o Anselmo veste Prada?
Aliás, alguém está devendo visita ao "Fala, Zanfra!"

Fabiano Marques disse...

Ô Zanfra! Quando eu for pra lá já sei onde arrumar uma mala.
Quando você viajar para algum lugar, Biguaçu, Tijucas ou outra metrópole, eu faço uma citação, ok?
Outra coisa, como posso vistar a Escandinávia se mal posso ir ao teu blog.

Mônica disse...

Explicar o que é acordar às 3h30 da manhã todos os dias da semana? Ah, isso é como dizer quem é FABIANO MARQUES: "tá maluco?!"

(mas adorei a citação! bem -humorada, simpática, educada, e sobretudo, é a primeira vez que meu nome sai certo!!!)

Marco Antonio Zanfra disse...

Mônica, por acaso teu nome saiu errado na carteira de motorista?

Papov disse...

Mas e o inverno escandinavo? Tudo é compensado nele: as moças da noite faturam alto, as corujas caçam mais e as galinhas tiram o sono atrasado. Graaande Prada. Quando passei na RBS, em 95, ele me deu um cd da Sapecada da Canção Nativa, muito bom!

Marcão disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.