sábado, 16 de agosto de 2008

Fagundes

E o Mauro Fagundes resolveu fazer imagens de um lugar melhor. Gravar as coisas lá de cima com uma grande angular sem se preocupar com a falta de luz.

O destino fez a pauta, claro.

Foi difícil. É difícil. O primeiro parceiro de Floripa, de trabalho e de boteco em SC. Grande professor.

Nós, os companheiros de redação, no dia 20 de fevereiro deste ano, mandamos um recado ao Mauro. Ele tinha acabado de se afastar do trabalho. Fizemos duas fotos, com as turmas da manhã e da tarde.

O sorriso do pessoal era o desejo de que ele ficasse bem. Aliás, o sorriso era do Mauro. Sujeito simples, como a vida deve ser. Acho que deu certo. Acho não, tenho certeza.

A última vez que conversamos ele me disse:


"Só falta o nosso mergulho no costão de Ingleses. À partir de outubro já dá pra ir. A gente faz o peixe ali mesmo, nas pedras".


Não deu tempo. Isso, parceiro, fica para a próxima.






Essa outra foto é da Adriana com o Mauro durante a Operação Placebo, da Polícia Federal.



5 comentários:

Marco Antonio Zanfra disse...

Triste. Muito triste.

thamy disse...

Você escreveu muito bonito...

Jean Raupp disse...

Obrigado por me dar um toque Fabiano.
Fiquei muito triste com a notícia. Tive a honra de trabalhar e aprender com esta grande figura. E de me divertir também, o bom humor era uma constante. Dos vivos do BDSC, dos Vts do JA, dos extras para o Estúdio, das lições sobre churrasco, da pescaria que sempre combinamos e nunca fizemos... tenho muitas coisas boas para lembrar deste grande amigo.
Fica a saudade.

Jean Raupp

Sebastião Garcia disse...

Quem de nós, que conviveu com O Mauro, não aprendeu com ele?
Quem não se orgulha de ter feito uma cena, uma passagem, um vt com ele?
Depois do susto da notícia fiquei lembrando das vezes que trabalhamos juntos, de uma ou de outra pauta, daquele jeitão dele, paciente como ninguém, competente, parceirão. Inesquecível!
E lembrei também de uma música do Legião que diz o seguinte: "é tão estranho, os bons morrem antes..."
Faz sentido!

Um abç Fabiano!

Jurandir Siqueira disse...

Fiquei mto triste com a partida inesperada do Mauro, um sujeito que era boa gente e companheiraço. Difícil esquecer momentos em que ele caprichava nas tomadas e buscava os melhores angulos de "luz" para fazer boas imagens. Sempre alegre e prestativo, este gaúcho de POA não brincava em serviço e era um ótimo amigo de boteco. Tenho certeza que, onde ele estiver, terá toda "luz" que merece. Aqui, ela já fez a sua parte e vai deixar Saudade.

Mto bacana este teu blog Fabiano. Já está nos meus favoritos.
Abração!