quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

"...As aves que aqui gorjeiam, não gorjeiam como lá..."


Ah, se Gonçalves Dias fosse joinvillense e tivesse morado no bairro Boehmerwald . Os últimos versos da Canção do Exílio - "Não permita Deus que eu morra, Sem que eu volte para lá"- teriam um sentido inverso. Ficaria mais ou menos assim: Permita Deus que eu morra, mas, não volte para lá. Isso se ele não fosse atual e resolvesse soltar o verbo.

Vamos à explicação. A foto acima é da cobertura da quadra de esportes da Escola Municipal Professor Orestes Guimarães, no bairro Boehmerwald, na maior cidade catarinense.
A imagem foi publicada este mês por um jornal local.

Segundo a reportagem, líderes comunitários da região acharam a forma de tucano da estrutura uma afronta aos moradores.
O desenho de um tucano seria uma alusão ao PSDB, partido do prefeito Marco Antonio Tebaldi.
Moradores e prefeitura travam uma batalha política que deve esquentar as eleições deste ano. Pelo menos no Boehmerwald.

5 comentários:

valdir disse...

Fala, Fabiano!
Virou catarina e sucesso, né??
Parabéns pelo blog.
Abraços.
Valdir

Anônimo disse...

Esses tucanos da política deveriam parar de voar pelo Brasil.

Marco Antonio Zanfra disse...

Pelo que me consta, os tucanos não gorjeiam: eles chalram (opa!).

Fabiano Marques disse...

O Gonçalves era um cara muito teimoso. Sempre achou que chalrar não era poético.

Sérgio disse...

Você quando está sóbrio é muito chato.

http://notacoberta.tipos.com.br/

Viva o Atlético.