segunda-feira, 7 de junho de 2010

IDH parte 2

Na semana passada escrevi sobre o drama de uma família vítima do crack.
Pois bem. O Conselho Tutelar de Florianópolis, finalmente, fez alguma coisa.
As três crianças foram levadas para a Cidade da Criança. Logo, os irmãos estarão em um abrigo para menores.
Os pais aceitaram tratamento contra a dependência.
Ficarão internados por seis meses em uma clínica da região da capital.
As coisas estão se encaminhando. Se uma andorinha não faz verão, algumas conseguem voar juntas e resolver a situação.

4 comentários:

Marco Antonio Zanfra disse...

... até que a maldição da droga ponha novamente tudo a perder...
Não, não sou agourento ou pessimista: sou realista!

Julia Zanatta disse...

Colega, You did it!
:)

Maria Clara disse...

Eu imaginava que isso iria acontecer.
Trabalho na prefeitura de Florianópolis e li isso no blog na semana passada.
Conversei com o pessoal do Conselho, que me disse sobre algumas denúncias do mesmo caso já algum tempo.
Acho que não é só uma andorinha, mas, várias.
A gente tem que pensar que no serviço público também tem pessoas que procuram trabalhar.
Mesmo que as laranjas podres tentem estragar tudo.
Como tem num comentário já feito, espero que eles não usem mais essa droga maldita

Magda Koerich disse...

Essas crianças participavam de nosso projeto( Associação Novo Alvorecer, que funciona dentro da Vila Aparecida) e ficamos muito felizes com o desfecho da história, pois nos angustiava a vida que essas crianças levavam junto aos pais. Obrigada a todos que ajudaram.