sábado, 10 de outubro de 2009

Quem procura, acha.

Do garçom do serviço público

- Vai uma gratificaçãozinha aí?

- Claro, obrigado. Pode incorporar ao meu salário por favor.
Bem açucarada tá amigão.

- Doutor, o senhor é quem manda.
Vai levar pra casa?

- Sim, e bem enroladinho. Embrulha naquele papel que vocês guardam desde 1988.
É o que mais protege.

- Pode deixar doutor.

Veja no site:

http://mediacenter.clicrbs.com.br/templates/player.aspx?uf=1&contentID=80656&channel=47

2 comentários:

Ana Karina disse...

Fabiano, assisti a reportagem pelo link que você deixou. Nossa adorei a "saia justa" e que desculpa mais esfarrapada que o Procurador deu. E o texto ao lado então, está show de bola. Tem muita coisa na nossa política que tem sido embrulhada no papel de 1988. Parabéns, sua reportagem foi ótima e o texto ironicamente maravilhoso.

Fabiano Marques disse...

É Ana, tem coisas que Freud não explica, mas, a ironia sim.